Sobre o sulfureto de hidrogénio

O sulfureto de hidrogénio (H2S) é um contaminante conhecido que se encontra em alguma concentração em todos os vinhos, cervejas ou outras bebidas fermentadas com levedura. A contaminação por H2S ocorre naturalmente como subproduto da fermentação de leveduras tradicional. Uma percentagem significativa de todas as fermentações de vinho pode ser de tal forma afetada por este contaminante que o odor nocivo - semelhante a "ovos podres" - é inconfundível, necessitando de tratamento.


Os custos associados ao tratamento de vinhos contaminados com altas concentrações de H2S, (conseguido através de medidas de trabalho intensivo, tais como aeração ou introdução de sulfato de cobre) podem, em alguns casos, incluir impactos significativos na qualidade e fixação de preço do vinho, necessitando também de um envolvimento e atenção adicionais ao processo por parte do enólogos.

Em vez de desperdiçar recursos valiosos em tratamentos desnecessários, os enólogos progressivos estão a adotar a abordagem preventiva (e muito mais rentável) de utilizar as nossas leveduras que impedem a formação de H2S para eliminar a formação de H2S completamente. A economia relativa à utilização das nossas leveduras é atrativa: com um preço dentro da faixa de outras leveduras de vinho superiores atualmente no mercado, as nossas leveduras impedem a formação de H2S e, por isso, melhoram a qualidade sem custos adicionais. 

H2S oculta a qualidade e o sabor integral do vinho

O H2S é produzido naturalmente como subproduto direto de todas as fermentações de vinho à base de levedura e afeta, mesmo em concentrações mínimas abaixo do limiar sensorial dos humanos, a qualidade sensorial geral e o aroma do vinho. Na gíria da indústria, a presença de H2S, mesmo em quantidades mínimas, “fecha” o vinho e dificulta a expressão completa da sua complexidade.

As estirpes de levedura da Renaissance Yeast que impedem a formação de H2Spermitem a fermentação desejada sem este subproduto desnecessário. Os enólogos que utilizam as nossas leveduras comentaram: "O meu vinho nunca teve um aroma tão inconfundível" e "O vinho está mais aberto". A utilização das nossas leveduras que impedem a formação de H2S remove uma barreia fundamental para criar vinhos artísticos, equilibrados e de alta qualidade.

Nota: Independentemente da levedura utilizada na fermentação, o enxofre elementar introduzido através de pulverizadores de vinhas e que se encontra presente nas uvas no momento da colheita, bem como a contaminação por outra levedura comercial ou selvagem, pode resultar na formação de subprodutos de sulfureto no vinho. Por essa razão, para eliminar a contaminação por H2S completamente, é necessário evitar a introdução de pulverizadores químicos que contenham sulfureto, bem como a coinoculação por outras estirpes de levedura que podem estar presentes na vinha ou dentro do equipamento do estabelecimento vinícola.